Conheça o nosso portfolio de palestras, nas seguintes áreas:

PLANEJAMENTO E GESTÃO ORGANIZACIONAL

O Modelo Sagres de Gestão Organizacional

A palavra modelo, derivada do latim modulus, remete à forma de ordenamento das partes que compõem um conjunto, servindo de exemplo ou norma de determinada situação. Assim, espera-se que um Modelo de Gestão deva orientar a forma de atuação de uma organização, abranger todas as etapas do ciclo de gestão e tratar dos diferentes elementos do ambiente corporativo. Em tempos de velozes mudanças e transformações, um bom Modelo de Gestão precisa oferecer orientações e linhas mestras de atuação para um caminho consistente, com apoio de técnicas e ferramentas perfeitamente aderentes, apropriadas e adaptáveis à realidade de cada organização em particular.

A Intenção Estratégica como Identidade e Ponto de Partida

Declarar a Intenção Estratégica significa desenhar o perfil e criar uma identidade da organização, hoje e no futuro. É minimamente composta pela Missão, pela Visão e pelos Princípios e Valores, mas, sempre que adequado, deve incluir o Negócio, os Fatores Críticos de Sucesso (FCS). Identificar, compreender, internalizar e aceitar os componentes da Intenção Estratégica é o mínimo que se espera de cada um dos integrantes da organização — desde a alta direção até as estruturas operacionais — facilitando o entendimento das respectivas funções.

Avaliação Diagnóstica X Diagnóstico — Convergências e Divergências

A Avaliação Diagnóstica pressupõe quatro vertentes: produção de conhecimento efetivo ou em confirmação sobre a organização e a conjuntura externa; as dimensões de análise; a abrangência espacial; e a variação temporal. Uma Avaliação Diagnóstica mal elaborada ou sem profundidade pode levar a cenários e a objetivos estratégicos equivocados, prejudicando todo o ciclo de gestão.

O Planejamento Estratégico como Efetivo Instrumento de Gestão

O mais forte argumento para se discutir o tema “planejamento” nasce da reflexão de que a sociedade, à medida que se desenvolve, torna-se mais complexa. O mundo cada vez mais conectado pelas telecomunicações vem propiciando uma revolucionária facilidade de acesso à informação, mudando o conceito de tempo e espaço e promovendo drásticas mudanças nos comportamentos sociais. Nesse processo evolutivo, cabe às organizações adaptar suas estruturas, de modo a refletir o modelo mental das pessoas que as integram, na busca da produtividade sustentável, elegendo temas que emergem da sociedade com força de valores e moldam o perfil do profissional contemporâneo.

A Execução da Estratégia e o Papel das Lideranças

Como ensina a FIGE, um processo de Gestão Estratégica completo demanda esforços, tempo, recursos, consistência e perseverança de boa parcela de todos os integrantes da organização, com destaque para a alta administração. Porém, de nada ou pouco valerá todo esse empenho, se não houver a firme determinação de executar tudo o que foi planejado. Nesse contexto, não é exagero afirmar que o maior desafio dos gestores é fazer com que a execução esteja permanentemente alinhada com a estratégia e orientada pelos planos táticos e operacionais. Essa assertiva remete ao conceito de gestão, o qual envolve um conjunto de ações que busca garantir a aplicação eficaz dos recursos disponíveis, com a finalidade de cumprir um propósito e atingir objetivos predeterminados.

Monitoramento e Avaliação da Estratégia — desenraizando culturas

Para garantir que a execução esteja permanentemente alinhada com a Estratégia e que as mudanças estejam ocorrendo no sentido desejado, é preciso desenvolver e implementar eficaz modelo de Monitoramento e Avaliação. De modo sintético, o monitoramento pode ser entendido como o processo contínuo de coleta e análise sistemática de dados relativos à execução das ações planejadas, segundo indicadores predeterminados, oferecendo aos gestores informações quantitativas e qualitativas sobre os progressos realizados e os recursos envolvidos. Por sua vez, a avaliação é definida como um conjunto de atividades que busca analisar os resultados obtidos segundo padrões previamente definidos, com vistas a entender as causas de sucesso ou de fracasso, de modo a indicar, aos tomadores de decisão, as medidas corretivas mais adequadas ao contexto organizacional.

Gestão da Mudança — fechando o Círculo Virtuoso

A mudança é uma constante na vida das pessoas, organizações e sistemas sociais. No que se refere ao Ciclo de Gestão, trata-se de trabalhar em duas vertentes: a primeira voltada para realizar as mudanças necessárias para que a organização consiga se adaptar, oportunamente, às variações ocorridas no ambiente externo, seja ele sob influência ou extrínseco; e a segunda destinada a empreender as mudanças internas decorrentes da implementação do Plano Estratégico e dos Planos Táticos e Operacionais. A Gestão da Mudança relacionada ao planejamento e majoritariamente voltada ao público interno adquire contornos especiais, porque, não raro, abala as estruturas, o clima e a cultura organizacionais, inclusive com quebra de paradigmas e câmbio de valores, sempre em busca de melhores resultados.

DISCIPLINAS DE APOIO À GESTÃO

Prospectiva Estratégica — um diferencial competitivo

Planejar simplesmente com base na conjuntura atual e no passado que a explica tem sido um relevante fator de fracasso, evidenciando as ferramentas de Prospectiva Estratégica como subsídio para o Planejamento e a Gestão, no Século XXI.

A ferramenta Balanced Scorecard, sua aplicação e efetivas contribuições

Nesta era de trabalhadores do conhecimento, estratégias devem ser executadas em todos os níveis da organização. É preciso mudar os comportamentos e adotar novos valores. A chave para essa transformação é inserir a estratégia no centro do processo gerencial, conforme defendem Kaplan e Norton (1997). Outro aspecto determinante para a obtenção de resultados é a inserção da cultura da medição constante do desempenho de processos, projetos e iniciativas organizacionais, e o BSC trata de maneira sistemática e metodológica dessa questão.

Dinâmicas Governantes e a força dos atores

Combinando Inteligência Competitiva, Teoria dos Jogos e Negociação, as Dinâmicas Governantes constituem uma marca do Instituto SAGRES e encerram métodos e práticas construídos e sistematizados com base em consistente literatura e experiências vivenciadas pela equipe em diversos projetos desenvolvidos junto a organizações públicas e da iniciativa privada.

A Comunicação Social em múltiplas dimensões

Como disciplina de apoio da Metodologia FIGE, a Comunicação Social é empregada em seu sentido mais amplo e transversal, englobando estudos em áreas como: Jornalismo, Publicidade, Propaganda e Marketing, Radialismo e Televisão, Relações Públicas e Produção Editorial e Cultural, bem como a comunicação cotidiana inserida na cultura da organização. Como ciência social aplicada, encontra-se presente nas múltiplas dimensões do mundo contemporâneo e desponta como essencial para o sucesso da estratégia organizacional, desenvolvendo processos relacionados à informação, à persuasão e ao entretenimento de indivíduos ou públicos de interesse.

O IMPACTO DAS TECNOLOGIAS DISRUPTIVAS

Tecnologias Disruptivas — como serão as próximas décadas

O mundo vive um fase de grandes transformações tecnológicas, com impactos significativos para as dimensões política, econômica, social e ambiental. Nas próximas décadas, segundo Ray Kurzweil, esses impactos serão de tal monta que a humanidade viverá uma era de singularidade. Algumas mudanças podem parecer longínquas, quando, na verdade, já começam a influenciar o cotidiano das sociedades. Veículos autoconduzidos — inclusive aéreos —, nanotecnologia, biotecnologia, grafeno, internet das coisas e outras Tecnologias Disruptivas irão transformar o mundo antes do que a maioria pensa.

O Futuro do Trabalho, Emprego e Renda

Desde a primeira Revolução Industrial, em meados do Século XVII, que os avanços tecnológicos substituem pessoas por máquinas, causando massas de desempregados que terminam migrando para atividades mais heurísticas e intelectualizadas. Atualmente e cada vez mais, todavia, a tecnologia tende a substituir não somente atividades algorítmicas, mas também trabalhadores extremamente qualificados, como médicos radiologistas e advogados. Essas revoluções poderão redundar em massas de desempregados que não terão mais para onde migrar, com fortes reflexos para as sociedades contemporâneas.

GESTÃO DE CONTRATOS, PROGRAMAS E PROJETOS

Gestão de Programas e Projetos

Serão abordados os principais métodos e técnicas de gestão de programas e projetos, públicos ou privados, numa perspectiva indutora de um processo de planejamento estratégico organizacional de alto nível, levando os agentes governamentais ou corporativos a buscar o engajamento do maior número de integrantes nos programas e projetos a serem implementados.

Gestão e Fiscalização de Contratos

Cuida da abordagem e discussão das principais normas de gestão e fiscalização de contratos, incluindo a jurisprudência e orientações dos Órgãos de Controle. O curso é focado nos desafios dos servidores e gestores públicos que lidam com gestão e fiscalização de contratos e também dos profissionais da área privada que participação de licitações e contratos públicos com o setor público.

Licitações e Contratos – Contratação de TIC

A palestra tem por objetivo apresentar as características da gestão e da fiscalização de contratos de Tecnologia da Informação e Comunicação, bem como identificar as principais normas que cuidam dessa temática, incluindo a jurisprudência e as orientações dos Órgãos de Controle. Pretende ampliar a conscientização dos participantes no que concerne a gestão e fiscalização de contratos de TIC no âmbito da Administração Pública. Dessa maneira serão apresentados e discutidos os principais aspectos dessas contratações, destacando suas implicações na melhoria da gestão dos respectivos contratos.

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO

Gestão da Informação e Inteligência Estratégica

A atividade de Inteligência é o exercício de ações especializadas para obtenção e análise de dados, produção e proteção de conhecimentos. A exposição pretende abordar os conceitos básicos da informação, em toda sua abrangência, e dos conhecimentos gerados para o aprimoramento do poder decisório e/ou do processo de tomada de decisão. Tem a finalidade de apresentar a evolução histórica e a metodologia para a produção do conhecimento de inteligência; compreender o papel da atividade de Inteligência Estratégica; fomentar a discussão e o desenvolvimento de competências para a produção de inteligência, gestão e o uso da informação. É indicado para profissionais das áreas de Administração, Jurídica, Segurança Pública, Defesa Nacional, dentre outras, além de servidores públicos ou profissionais da iniciativa privada que atuam na produção e na proteção de informações sensíveis.

Gestão da Comunicação Institucional

A Comunicação Institucional precisa ser gerenciada levando em consideração as especificidades dos seus diferentes públicos de interesse, internos e externos. As diferenças entre comunicação pública, institucional, governamental e corporativa precisam ser conhecidas e tratadas na organização, seja esta do setor público ou da iniciativa privada. Outros aspectos importantes referem-se às Assessorias de Comunicação e a percepção de onde a comunicação não atua, mapeando novas possibilidades e implementando ajustes na arquitetura e estrutura organizacional dos setores ligados à comunicação requer alinhamento da comunicação com a visão de futuro da organização.

LIDERANÇA, GESTÃO DE PESSOAS E NEGOCIAÇÃO

Liderança e Gestão de Pessoas

Este tema traz à discussão os conceitos básicos de liderança e de gestão de pessoas em ambientes competitivos, corporativos e, em especial no setor público. Apresenta os novos desafios para liderar e o perfil do novo líder provocando discussão sobre a motivação intrínseca e extrínseca, a importância da antecipação de cenários e de uma comunicação eficaz. É destinada a profissionais com vivência no ambiente corporativo ou serviço público e que estejam interessados em adquirir uma visão reflexiva e crítica acerca da liderança como fator chave para uma gestão eficaz.

Negociação e Gerenciamento de Conflitos

A figura do conflito é uma constante nas organizações, independentemente do seu porte, segmento ou área de negócio. Voltada aos gestores que convivem com essa realidade, a palestra busca abordar os principais componentes presentes numa negociação tais como os papéis dos envolvidos, os fundamentos do processo negocial, os conhecimentos básicos necessários, as fases que caracterizam um evento de negociação. Levanta discussões sobre as forças que motivam e pressionam as partes que integram uma negociação. Analisa as influências culturais e as competências para negociar. Portanto, tem como público alvo Gerentes e Supervisores das mais variadas áreas: comercial, de marketing, de logística, de materiais, compras, importação e exportação e outras. É também indicada para vendedores, representantes comerciais e compradores, ou àqueles que desejam atuar como negociadores em diversos campos de administração.

SAÚDE E EMPREGABILIDADE

Aspectos Jurídicos em Saúde e Mitigação de Riscos

Abordagem das principais legislações no âmbito da saúde e seus reflexos para as organizações e usuários do sistema de saúde, seja público ou privado. Apresentando os avanços e retrocessos desse complexo ambiente de múltiplas interfaces. Destina-se a gestores, acadêmicos e profissionais que atuam, direta ou indiretamente, na gestão de serviços de saúde individual ou coletivo, propiciando uma visão sistêmica dos riscos inerentes às atividades que envolvem esses serviços e a responsabilização civil e penal dos profissionais e gestores.

Prontuário e Termo de Consentimento Informado – Riscos e Prevenção da Judicialização

Apresenta de forma didática os principais aspectos jurídicos que norteiam a prestação de serviços e os profissionais de saúde executores no registro do atendimento (Prontuário e TCI) e a evolução (descrição) dos cuidados ao paciente, com foco na prevenção de conflitos e mitigação dos riscos de responsabilização civil e penal. Destina-se a gestores, acadêmicos e profissionais de saúde (médico, enfermeiro, nutricionista, fisioterapeuta, fonoaudiólogo e outros).

O Futuro da Saúde

A Saúde apresenta-se com imensos avanços científicos-tecnológicos que enseja a necessidade de convergência de multidisciplinaridade de conhecimentos e preparação dos profissionais e consumidores, para a Era da Saúde do Futuro, com impactos e modificações em diversos aspectos da vida (políticos, ambientais, econômicos e sociais). Destina-se a gestores, acadêmicos e profissionais que atuam, direta ou indiretamente, na gestão de serviços de saúde individual ou coletiva.

Mercado de Saúde e Empregabilidade

O Mercado Brasileiro de Serviços em Saúde é um dos mais promissores e atraentes do mundo. As mudanças e desafios no sistema de saúde mundial, enseja a necessidade de preparação dos profissionais e gestores de saúde do futuro. Quanto mais adaptado o profissional for, maior a sua empregabilidade. Profissionais que já estão no mercado devem atualizar-se, adquirindo novos conhecimentos e habilidades, mas, principalmente, desenvolvendo comportamentos que os qualifiquem para trabalhar com a inteligência, a inovação, o planejamento e a resolução de problemas.

Sistema de Saúde Brasileiro – Cenários e Perspectivas

Abordagem ampla do Sistema de Saúde Brasileiro Público e Privado, com foco nos cenários econômico, político, social e jurídico. Demonstrando suas interfaces e impactos na saúde individual e coletiva da população e os principais desafios para os profissionais e gestores desse complexo mercado e suas perspectivas de futuro.

SEGURANÇA E DEFESA

Segurança e Defesa Nacional

Tem como objetivo fomentar a mentalidade de assuntos correlatos aos temas de Segurança Pública e Defesa Nacional, a fim de orientar o processo de tomada de decisão, a implementação de políticas públicas e a resolução de problemas. É conduzida por meio de abordagem da geopolítica nacional e internacional, apresentando os principais tópicos da Política de Defesa Nacional (PDN) e da Estratégia Nacional de Defesa (END), além da discussão da conjuntura atual. O principal público alvo são os servidores de instituições públicas, civis ou militares, mas também é interessante e válida aos profissionais da iniciativa privada.

Contrate uma palestra! Fale com o SAGRES: